Alta do arroz bate quase 80% em doze meses

Alta do arroz bate quase 80% em doze meses

Somente em fevereiro, o produto acumulou alta de 1,2%

O preço do quilo do arroz teve alta de 1,20% em fevereiro, em Belém, em relação ao mês anterior. É o que aponta a pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), divulgada nesta terça-feira, 23.

O levantamento do Dieese, que semanalmente afere o preço do quilo do arroz (tipo 1, tipo 2 e parboilizado), comercializado em supermercados da capital paraense, atestou alta acumulada de 3,04% somente neste ano.

Porém, mais alarmante é o índice acumulado nos últimos 12 meses, alcançando 76,39%, contra uma inflação de 6,22% (INPC/IBGE) calculada para o mesmo período.

Em fevereiro de 2020, o preço médio do quilo do arroz era de R$ 2,88. Em dezembro daquele ano, já custava em média quase o dobro, R$ 4,93. Em janeiro deste ano, o produto era comercializado em média a R$ 5,05. Em fevereiro, era vendido a R$ 5,08.

Na cesta básica, segundo o Dieese, a previsão de consumo mensal de arroz por trabalhador no Pará é de 3,60 Kg. Assim, o gasto total no mês passado atingiu R$ 18,29, com um impacto de 1,80% em relação ao salário-mínimo atual.

Segundo a entidade, tendência para março ainda é de alta no preço do produto.

Fonte; oliberal.com

Herivan Pontes

Professor, Biólogo e comunicador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *